Atendendo a pedidos a memória desafia o tempo em busca de nossas melhores lembranças. Graças a ela, uma simples imagem é suficiente para que toda magia de um instante nos invada novamente e, num processo rejuvenescedor, acabe revelando que na maioria das vezes, o que julgamos perdido, está somente guardado a nossa espera. E como a nostalgia é um estado de espírito presente somente em quem viveu momentos felizes, o Acervo resgata uma coletânea de títulos que vão do clássico ao contemporâneo e são endereçados a todos que nos escrevem lembrando de momentos tão especiais de suas vidas. Aos amigos, nosso muito obrigado.

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

A Ponte dos Suspiros


Ambientada na Veneza dos Doges, A ponte dos suspiros conta a estória de amor do jovens Rolando e Eleonora. Vítimas das intrigas motivadas pelo ciúme de Impéria, e da inveja e ambição de Camilo e Bembi, o jovem amante é obrigado a cruzar a ponte que separa o palácio ducal das masmorras da mais tétrica prisão.


FotoRomances Capricho - Nº 177
A Ponte dos Suspiros
1964 - Editora Abril
72 Páginas
Download

5 comentários:

  1. Que lindinho o Jean,não? O que me chamou atenção é que não havia muita preocupação com a passagem de tempo.O prisioneiro interpretado por Jean ficou confinado durante anos mas manteve seu cabelo sempre arrumadinho e curto rs...

    ResponderExcluir
  2. Verdade Terezinha, algumas produções por mais esmeradas que são esbarram nestes pormenores. Tenho duas versões de o Conde de Monte Cristo de Alexandre Dumas. Na versão publicada na Grande hotel no inicio dos anos 60 com Paolo Carlini e Adriana Serra, Edmond Dantes quando aprisionado no Castelo de If envelhece de forma espetacular, já na versão publicada pela Supernovelas Capricho também no inicio dos anos 60, com Marco Res e Federica Gianni, Edmond que passa anos aprisionado, sequer a barba cresce, e olha que é uma super produção.

    ResponderExcluir
  3. Poxa, que raridade e ainda em português, as que eu mais gosto são estas de época! Por favor, se houver alguma ambientadas no século 18 e 19, me avisem! denovelas@gmail.com Rose

    ResponderExcluir